Publicidade

São descobertos genes do transtorno bipolar

18/03/2014

Foram identificados novos genes como possíveis fatores que contribuem ao transtorno bipolar.

As causas do transtorno, que envolve fases maníacas e episódios depressivos, não foram elucidadas totalmente ainda. No entanto, considera-se que os fatores psicossociais desencadeantes e os fatores genéticos desempenham um papel importante.

O Professor Markus Nothen da Universidade de Bonn, Alemanha, explica: «Não há um gene que tenha um efeito importante sobre o desenvolvimento do transtorno bipolar. Evidentemente, muitos genes diferentes intervêm e operam em conjunto com fatores ambientais de uma maneira complexa».

Sua equipe internacional analisou informação genética de 2266 pacientes com transtorno bipolar e 5028 pessoas equivalentes sem transtorno bipolar. Os pesquisadores combinaram a informação destes indivíduos com a de milhares de outros registrados em bases de dados anteriores. No total, isto incluiu o material genético de 9747 pacientes e 14.278 participantes não pacientes.

Eles descobriram duas novas regiões de genes que contêm «genes curativos» que estão conectados ao transtorno bipolar. Também confirmaram três genes adicionais que como conforme se suspeitava previamente desempenhavam um papel. «Estas regiões de genes estiveram estatisticamente melhor confirmadas em nossa pesquisa atual: a associação com o transtorno bipolar agora se torna ainda mais clara», afirma o Professor Nothen.

Os detalhes completos foram publicados hoje (12 março) na revista científica Nature Communications. A coautora professora Marcella Rietschel diz: «A pesquisa dos fundamentos genéticos do transtorno bipolar nesta escala é única no mundo até o momento. As contribuições de genes individuais são tão leves que normalmente não se podem identificar no "ruído de fundo" das diferenças genéticas».

«Só quando o DNA de um grande número de pacientes com transtorno bipolar é comparado com o material genético de um número igualmente extenso de pessoas saudáveis é possível confirmar estatisticamente as diferenças».

Muhleisen, T. W. et al. Genome-wide association study reveals two new risk loci for bipolar disorder. Nature Communications 12 de março de 2014 doi: 10.1038/ncomms4339

 

Fonte: doctors.net.uk